REAÇÃO AO PRECONCEITO DO PADRE FÁBIO DE MELO

Neste ano, quando a Umbanda completa 110 anos do seu surgimento, por meio do Caboclo das Sete Encruzilhadas, mentor do médium Zélio Fernandino de Moraes,  os ataques à religiosidade de matriz africana estão mais acirradas. Não bastassem os evangélicos fundamentalistas, umbandistas e candomblecistas são vilmente atacados pelo padre Fábio de Melo.
Como os fundamentalistas, ele sataniza as confissões de fé de matrizes africanas ao demônio. Em reação ao infame ataque, o babalaô Ivanir do Santos, um dos organizadores da tradicional marcha contra a intolerância, no Rio de Janeiro, providenciou uma notificação extrajudicial , por meio do escritório de Advocacia Cândido de Oliveira, em que exige do pastor católico a retirada  do vídeo das redes sociais. 
O vídeo é uma indiscutível manifestação de intolerância religiosa e racismo e, não deixa dúvida,  além de incitar a violência contra aos adeptos das religiões de matrizes africanas. Lembra o babalaô, na notificação, que o padre comete infrações previstas no ordenamento jurídico vigente no país, tais como intolerância religiosa, preconceito religioso, difamação e injúria. E mais: afronta a Constituição Federal, que reconheceu e acolheu a pluralidade religiosa existente no país e garantiu a liberdade a cada pessoa de seguir a confissão que lhe aprouver.


O padre reproduz o mesmo discurso de ódio dos neopentecostais que patrocinam e incitam a escalada de violência contra os terreiros, em total afronta às leis. Grave, no entanto, é leniência do poder público que assiste a tudo passivamente, sem qualquer empenho das autoridades policiais para investigar, deter e levar à barra dos tribunais os agressores.

NOTIFICAÇÃO EXTRAJUDICIAL (íntegra do documento)



Comentários

Débora Câmara disse…
Só exigimos respeito nada mais que isso! Onde vai parar a ignorância do ser humano.

Postagens mais visitadas