Crianças precisam de milagres


Hoje, comemoramos o Dia das Crianças, mas é também um dia de louvação a Oxum, sincretizada com Nossa Senhora Aparecida — a santa negra, encontrada por pescadores no rio Paraíba (SP), em meados do século 18, durante uma pescaria, que tinham a missão de obter grande quantidade de peixes para recepcionar o Conde de Assumar, que passava por Guaratinguetá (SP) rumo a Minas Gerais. Por várias vezes, jogaram as redes e nada de peixe. Apelara a Maria, mãe de Jesus que os ajudasse. Jogaram a rede e nela veio o corpo de uma imagem, mas nenhum peixe. Insistiram e, dessa vez, veio a cabeça que se encaixava perfeitamente no corpo. Em seguida, conseguiram uma quantidade enorme de pescado. Um verdadeiro milagre, entre muitos que desde então são atribuídos à Senhora Aparecida.

Nossa Senhora Aparecida é padroeira do Brasil e associada a Oxum, a senhora das águas doces. Não à toa é festejada no mesmo dia dedicado às crianças, pois Oxum é uma das grandes mães na Umbanda, cujas energias estão ligadas à procriação, à saúde do aparelho reprodutor feminino. Porém, em relação aos pequeninos, é preciso fazer uma grande corrente para que ela conceda o grande milagre de salvar as crianças do país.

Na maioria dos lares do país, hoje é um dia de festa, com a distribuição de brinquedos, oferta de doces às crianças. Em muitas outras casas, é dia de sofrimento e dor pela perda precoce dos filhos. A cada 24 horas, 29 crianças e adolescentes são assassinados (a maioria, 78,2%, por arma de fogo) no Brasil, segundo o Relatório Violência Letal contra Crianças e Adolescentes do Brasil, produzido pela Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (Flascso), com base em dados de 2013 do Ministério da Saúde.

De lá para cá, não houve redução da violência contra aqueles que dizemos ser “o futuro do país”. Vivemos assustados, pois tememos, a qualquer momento, ser vítimas de uma agressão. Diferentemente, as crianças são muito mais vulneráveis. Estão desarmadas, com a mente voltada a brincadeiras. Expressiva parcela vive em condições inadequadas à infância, em ambientes cheios de armadilhas, seduzidas pelo tráfico de drogas ou por outras ações criminosas. A falta de oportunidades, de escolas adequadas, de serviços de saúde, de lazer, de um lar estruturado.. Todos esses e outros elementos fragilizam crianças e adolescentes e os tornam presas fáceis dos inescrupulosos.

Hoje, não é somente um dia de festa. Mas também de rogar a Oxum, a Nossa Senhora Aparecida que transformem essa realidade e permitam que em lugar de uma bala letal, as crianças e os jovens sejam embalados em uma vida melhor, com condições de crescerem com saúde, fé, alegrias e sejam adultos do bem, aptos a transformar o país e o mundo em ambientes de paz. Mais: dia de agradecer à espiritualidade pela proteção dada aos nossos filhos e à prole de milhares de outras famílias que cresceram e se desenvolvem na paz e com saúde.
Salve as crianças!
Salve a Oxum!

Comentários

Postagens mais visitadas