Governo federal combaterá a intolerância religiosa

Na reunião, foi decidida a criação de um Grupo de Trabalho
Interministerial para tratar da intolerância religiosa
 

O governo federal irá realizar uma série de ações no sentido de combater a intolerância religiosa, valorizar e preservar a cultura dos povos de matriz africana. Nesse sentido foi criado, ontem (10/8), um Grupo de Trabalho Interministerial, que deverá renovar o atual Plano Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Africana, para os anos de 2013 a 2015.

Esse grupo será composto por oito ministérios: da Cultura (MinC), das Comunicações (MiniCom), dos Direitos Humanos (SDH), da Educação (MEC), da Justiça (MJ), do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), e secretarias (com status de ministério) de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir) e de Comunicação Social da Presidência (Secom). Representantes desses ministérios estiveram reunidos hoje, na Seppir, para discutir o tema. O ministro da Cultura, Juca Ferreira, participou da reunião.

"A questão da intolerância religiosa tem crescido no Brasil. Essa reunião faz parte de um processo que se começou inicialmente com a Seppir, SDH, MinC e Fundação Cultural Palmares. Decidimos que não somente os três ministérios participariam, mas outros que tivessem relação com a temática", afirmou a ministra Nilma Lino Gomes, da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial.

De acordo com a ministra, a ideia é retomar as ações do primeiro plano que ainda precisam ser realizadas e já elaborar um segundo plano para os próximos dois anos. "Com estes oito ministérios, nós vamos constituir um GTI e os representantes desses ministérios vão atuar para elaborar uma proposta e apresentar na próxima reunião interministerial que faremos. São ações para 2015 e para outros anos de atuação do governo federal", explicou.

O ministro Juca Ferreira afirmou: "Temos uma responsabilidade enorme de fazer com que a lei seja cumprida (de forma que sejam punidas situações de racismo). Há casos de racismo manifestados na internet, na rua. Então, acho que a gente pode fazer uma análise e promover um programa de ações". Ainda na reunião, o ministro informou que indicará a presidente da Fundação Cultural Palmares, Cida Abreu, para representar a pasta no grupo interministerial.


Fonte: Ascom do MinC
Texto: Camila Campanerut 

(Foto: Ascom/MinC)

Comentários

Postagens mais visitadas