Embrapa e Seppir querem parceria com os terreiros

Reunião na Embrapa Sede, em Brasília, com representantes de terreiros de Umbanda e Candomblé
Desenvolver projetos voltados à segurança alimentar e nutricional, com base nos princípios da agroecologia, com os terreiros de Umbanda e Candomblé do Distrito Federal e do Entorno. Essa ação inédita da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir) da Presidência da República foi discutida, na última segunda-feira, em Brasília. Participaram do encontro, coordenado por Edson Guiducci Filho, do Departamento de Transferência de Tecnologia da Embrapa, sete terreiros, entre os quais os Caminheiros de Santo Antônio de Pádua. 

O encontro foi um desdobramento da oficina realizada, no último dia 10, pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e a Seppir, a fim de ajudar as instituições interessadas em concorrer ao Prêmio Patrimônio Cultural de Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Africana a elaborar projetos. 


A Embrapa pretende trabalhar diretamente com os terreiros. Na avaliação preliminar dos dados fornecidos pelos terreiros, foi verificada que o manejo do solo é uma das dificuldades comuns, seguido da organização da produção. Conforme Edson Filho, o primeiro passo será a formulação de um calendário de visitação às casas, a fim de verificar no local as potencialidades e as dificuldades existentes. Em seguida, haverá uma oficina, com duração estimada de dois dias, para a elaboração de projetos. Concluídas todas as etapas, o projeto global será submetido à Embrapa.


Todas essas ações acontecerão após a divulgação da memória do encontro pela Embrapa, que trará também o calendário das atividades. Diante do pequeno número de participantes, a empresa pediu o apoio dos terreiros para propagar a entre outras casas de Umbanda e Candomblé do DF e do Entorno. Para fornecer os dados pedidos pela Embrapa ou buscar mais esclarecimentos os representantes dos terreiros devem contatar Renata Pinheiro, pelo e-mail: renata.pinheiro@embrapa.br.

Comentários

Postagens mais visitadas