Grupo de juristas multirreligioso combaterá a intolerância e o preconceito

Rio de Janeiro - Juristas de diferentes religiões ― católica, budista, islâmica, judaica, umbanda, candomblé ―, reunidos no último dia 16, decidiram formar um grupo para enfrentar e combater a intolerância religiosa no país. A iniciativa foi motivada pela decisão do juiz Eugênio Rosa de Araújo, da 17ª Vara da Justiça Federal do Rio de Janeiro, de manter 16 vídeos no Youtube que incitavam a violência contra a os terreiros de Umbanda e Candomblé, com base no entendimento que as duas vertentes da afrorreligiosidade não poderiam ser consideradas religião. O grupo de juristas multirreligioso vai monitorar ourtras formas de agressão e de preconceito a fim de estabelecer uma ação conjunta no Judiciário.
A decisão do juiz Eugênio de Araújo foi revogada pelo desembargador do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (Rio de Janeiro) Reis Friede em 13 de junho. Ele determinou ao Google a retirada dos vídeos em 72 horas, sob pena de multa diária de R$ 50 mil em caso de descumprimento.

Comentários

Postagens mais visitadas