UMBANDA E CANDOMBLÉ QUEREM PASSAPORTES DIPLOMÁTICOS

A coluna do jornalista Cláudio Humberto, do último sábado (2/2), informa que integrantes e dirigentes de federações espíritas e de Umbanda e Candomblé, religiões reconhecidas no país, decidiram cobrar do Itamaraty, o direito ao passaporte diplomático, o mesmo benefício dado a líderes evangélicos até com passagem na polícia. O derrame de passaportes diplomáticos foi um dos últimos atos do secretário-geral do Ministério das Relações Exteriores, Rui Nogueira, que se aposenta.

   Comentário da redação do blog   
É bastante que essa exigência seja para marcar posição, pois não há equidade em relação às religiões de matriz africana. No entanto, seria justo permitir que os dirigentes de terreiro pudessem viajar amparados pelo mesmo tratamento respeitoso que será dado aos evangélicos. Muitos dirigentes de casas de Umbanda e Candomblé têm interesse e desejo em conhecer lugares na África do ondem emanaram os cultos praticados no Brasil, e não têm essa oportunidade de forma tão fácil. Somos favoráveis que se marque posição nessas questões. O Brasil é um Estado laico, daí mais um bom motivo para não favorecer alguns grupos com regalias. O que vale uns tem que beneficiar a todos.

Comentários

Postagens mais visitadas