Festa para Nanã, Oxum, Iemanjá e Iansã

Oxum, Iemanjá, Naná e Iansã
 Hoje, 9 de dezembro, a partir das 19h30, os Caminheiros de Santo Antônio de Pádua vão render graças e expressar o mais profundo agradecimento aos orixás femininos —Nanã, Oxum, Iemanjá e Iansã —, que, ao longo de 2012 e da nossa trajetória de vida, nos envolveram, como mães que são, com proteção e bênçãos. orixás femininos ou masculinos. Todos estão associados a um ou mais elementos do nosso planeta  que são indispensáveis à vida. Assim, é muito comum a definição “orixá é a natureza”, o fogo, a terra, o ar, a água, o vento, as flores, plantas, árvores, metais. Dessa forma os orixás femininos também têm seus reinos particulares, ou seja, espaços sobre os quais têm domínio e governança, cujas energias são benéficas aos seres humanos.

Nanã, a mais velha, é sincretizada com Nossa Senhora Santana, avó de Jesus (Oxalá). Sob seu domínio está a lama às margens dos lagos e rios, os pântanos. Sua força e energia emerge da mistura da terra com a água. Ela comanda também o portal que separa a vida e a morte. Assim, os cânticos em sua louvação são apelos para que mantenha a morte afastada e propicie aos homens vida longa. Saluba, Nanã. É assim que ela é saudada pelos irmãos e filhos de fé. Sua cor é o lilás ou o roxo. Seu dia é o domingo, o primeiro da semana

Iemanjá, rainha das águas, sereia do mar, seu nome significa “mãe cujos filhos são peixes”, sendo reconhecida também como Janaína, Sereia do Mar e Princesa de Aiucá. Ela está associada, pelo sincretismo religioso, à Nossa Senhora da Glória (festejada em 15 de agosto) e à Nossa Senhora dos Navegantes. Assim, é lembrada pelos afrorreligiosos em três momentos ao longo do ano: em 15 de agosto; e 31 de dezembro e em 2 fevereiro. Os ritos católicos, como as procissões, se misturam aos da Umbanda. Odoiá! Odociá. Assim, saúda-se Iemanjá. Sua cores são o branco cristal e a prata. Também é lembrada às sextas-feiras.

Oxum, a senhora dos rios, das cachoeiras, das águas doces e do ouro, é festejada em 8 de dezembro, dia de Nossa Senhora da Conceição. Ela é guardiã das crianças desde quando estão sendo geradas no ventre das mães. Oxum tem forte relação com a fertilidade feminina. Também estão associados a ela os sentimentos carinhosos, a delicadeza, a feminilidade, o equilíbrio. Pode-se dizer que Oxum é a deusa do amor. Ela está muito ligada à magia. Conforme a lenda, Oxum teria forte ligações com as Yami Oxorongá, reconhecidas como as feiticeiras. Com elas teria aprendido a arte da magia. Suas cores são o azul, o branco e o dourado. Durante a semana, dedica-se a ela a terça-feira. Oraieiêu Mamãe!, é a saudação a Oxum.

Iansã é a deusa da espada de fogo, dos raios, ciclones, furacões, tufões e vendavais. É guerreira e poderosa. Senhora dos cemitérios. Iansã divindade feminina de temperamento dominador e apaixonado é considerada guerreira por causa de sua grande coragem.Uma das esposas de Xangô é rainha dos ventos, dos raios, dos trovões e do fogo. É o único orixá capaz de enfrentar e dominar os eguns, ou seja, os espíritos e almas dos mortos que voltam à Terra em determinadas circunstâncias.É representada vestida de saia vermelha ou vermelha e branco com muitos acessórios e adereços vermelhos além de espada de cobre. Seu dia da semana é quarta-feira, sua saudação Epahei!.Considera-se o 4 de dezembro como o dia de festa de Iansã, que foi sincretizada com Santa Bárbara.

Comentários

Postagens mais visitadas