Festival Latino-americano e Africano de Arte e Cultura 2012, na UnB

 Ao olhar para nosso passado, o continente africano. Para os lados, os companheiros latino-americanos. Para o futuro, uma idéia se faz presente: a integração entre povos e lugares e o Brasil, por meio de uma leitura contemporânea do conjunto de relações culturais. Assim se constroem as comemorações do cinquentenário da Universidade de Brasília (UnB), que terá como eixo estruturante o Festival Latino-americano e Africano de Arte e Cultura 2012 (Flaac 2012). 
 
Entre 21 de abril e 10 de agosto, os campi da UnB, os espaços culturais de Brasília e as embaixadas nos apresentarão os caminhos para reconhecer e valorizar essas matrizes culturais latino-americanas e africanas. Muito além de shows, exposições de arte, espetáculos teatrais, performances, seminários, conferências e debates acadêmicos, a programação do Flaac 2012 proporcionará diálogos entre a arte e a cultura dos países envolvidos, com um olhar atento para seus reflexos políticos, econômicos e sociais. Ao integrar e ressignificar, incluímos esses saberes no cenário contemporâneo.
O conhecimento que se forma na academia deve servir a toda a comunidade. Por isso, o Flaac 2012 não se restringe aos campi. Vários pontos da cidade vão receber destaques da programação. Ao final, os resultados desses encontros ressoam na UnB, seja no aprofundamento de políticas afirmativas ou na produção de conhecimento acadêmico. E o ciclo se renova.
Mais do que um presente para a cidade, o Flaac 2012 será o momento de experimentar o sonho de integração entre os países da América Latina e o sonho de respeito e igualdade com o continente africano. E nada melhor que os 50 anos da UnB, universidade que também nasceu de uma utopia, para celebrar esses sonhos.

Zulu Araújo
Coordenador-geral do Flaac 2012 e diretor da Casa de Cultura da América Latina

Comentários

Postagens mais visitadas