Evangélicos protestam contra instalação de estátua de Iemanjá

Na Praia do Itararé, evangélicos realizaram protesto contra a instalação da estátua
Rodrigo Rossi

São Vicente (SP) - Aquilo que era para representar uma homenagem à diversidade e à união dos povos está à beira de uma briga religiosa. Evangélicos de São Vicente reuniram-se na tarde desta quarta-feira na Praia do Itararé para mostrar o descontentamento com um projeto de lei que prevê a instalação de uma escultura de Iemanjá no local.

O protesto deixou indignados representantes de religiões de matrizes africanas da Baixada Santista, que se dizem vítimas de preconceito e afirmam que o ato fere a Constituição Federal, que prevê a liberdade religiosa.

A polêmica também ganhou a internet, onde várias pessoas de diferentes religiões criticaram o posicionamento dos evangélicos quanto à proposta do vereador Hilton Macedo (PSB).
Créditos: Vanessa Rodrigues
Na Praia do Itararé, evangélicos realizaram protesto contra a instalação da estátua

Pelo projeto, uma estátua de 2,30 metros de altura por 1,05 metro de largura e pesando 230 quilos seria construída, sem custos para São Vicente, em homenagem à Mãe das Águas.

Estátuas de Iemanjá estão presentes em várias cidades brasileiras, inclusive em Praia Grande, que foi visitada por aproximadamente 30 mil pessoas em dois finais de semana de dezembro, durante festejos, conforme informações da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo.

Segundo Izaías Lopes, da Associação Amigos Pastores de São Vicente, o protesto não tem a intenção de cercear a liberdade de culto, mas sim a de demonstrar a democracia.

“O culto deve ser exercido em locais apropriados. A praia não é o local. Além de haver um impacto ambiental devido às oferendas que serão deixadas na areia”, diz Lopes.

O vereador licenciado Fernando Bispo (PSB), atual secretário municipal de Comércio, Indústria e Negócios Portuários, chegou a dizer que antecipa sua volta à Câmara para derrubar o projeto.

O presidente do Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial, Valter Guerreiro, que também é ministro religioso e pai-de-santo, classifica o ato dos evangélicos como intolerância religiosa. “Isso chega a ser um crime. Não vamos ficar parados assistindo uma cultura milenar ser tratada com preconceito”.

O diretor-presidente da Federação Nacional da Religião Orixá, Gladston Bispo, declara repudiar a atitude dos evangélicos. “Estou muito machucado e constrangido com mais esse ato de violência ao longo dos tempos”, diz Fernando Bispo.

Comentários

UMA GRANDE OFENSA E DESRESPEITO AS DIVERSIDADES RELIGIOSAS UMA PERSEGISÃO POS ATE A DATA NUNCA VI NOS DOS CULTOS AFRO PROTESTAREM CONTRA CONSTRUÇOES FARAONICAS RIQUISIMAS EM NOME DE DEUS!NOSSAS CASAS SEMPRE ESTÃO ABERTAS SEM DESCRIMINAÇÃO SEMPRE RESPEITANDO A S DIVERSIDADES RELIGIOSAS ; SOCIAIS E DE ORIENTAÇÃO SEXUAL NÃO PODEMOS ADMITIR ESSA PERSEGIÇÃO AIMAGEM FAZ PARTE DE NOSSOS CULTOS PAI AGNALDO DIRIGENTE DA IRMANDADE CAVALEIROS DA OXUM
Caboclo Brasileiro disse…
Realmente é um absurdo esse tipo de protesto que na verdade é um insentivo a intolerância, são pessoas incoerentes e inconsequentes as que fazem e patrocinam esse tipo de protesto (bagunça).
Mais absurdo ainda são as pessoas inveredarem pelos caminhos do fanatismo e perderem o senso critico ficando obsediadas por esses pseudos pastores que na verdade são lobos que devoram a alma de seus rebanhos sugando suas vidas, seus bens....
creusa disse…
Senhores abram seus olhos e ouvidos e procurem os meios legais para combater esses fanáticos. O nosso País corre o risco de se tornar o palco de guerras religiosas como existem no oriente médio. Precisamos eleger nossos representantes no Congresso e Câmaras Estaduais.

Postagens mais visitadas