Coragem, lucidez e respeito

Embora o Estado brasileiro seja laico, como dispõe a Constituição Federal, a maioria dos órgãos públicos, incluindo os tribunais de Justiça, ostenta símbolos católicos, como crucifixo, em seus principais espaços. A presidente Dilma Rousseff, na primeira semana de trabalho, após a sua posse, em primeiro de janeiro de 2011, retirou do gabinete a cruz que ficava na parede atrás da sua mesa. O exemplo da presidente não se alastrou pelos restante das repartições do Executivo federal. Para eliminar esses ícones de religiosidade de matriz europeia, o Ministério Público de São Paulo ajuizou uma ação.
A iniciativa, que divide opiniões, ganhou um aliado corajoso, o frade Demetrius dos Santos Silva (foto). Em carta ao jornal Folha de S.Paulo, veículo que divulgou a iniciativa do Ministério Público Federal, o frade diz o seguinte:

"Nosso Estado é laico e não deve favorecer esta ou aquela religião. A Cruz deve ser retirada!
Aliás, nunca gostei de ver a Cruz em Tribunais, onde os pobres têm menos direitos que os ricos e onde sentenças são barganhadas, vendidas e compradas.
Não quero mais ver a cruz nas Câmaras legislativas, onde a corrupção é a moeda mais forte.
Não quero ver, também, a Cruz em delegacias, cadeias e quartéis, onde os pequenos são constrangidos e torturados.
Não quero ver, muito menos, a Cruz em prontos-socorros e hospitais, onde pessoas pobres morrem sem atendimento.
É preciso retirar a Cruz das repartições públicas, porque Cristo não abençoa a sórdida política brasileira, causa das desgraças, das misérias e sofrimentos dos pequenos, dos pobres e dos menos favorecidos."

Frade Demetrius dos Santos Silva

PARTICIPE DA ENQUETE (coluna da direita desta página)

Comentários

creusa disse…
Não consegui participar da enquete. Onde ela está?

Postagens mais visitadas