Em Londrina, Fórum de Entidades Negras denuncia material didático racista ao Ministério Público

Londrina - Na manhã desta quarta-feira (10) o Fórum de Entidades Negras - FENEL de Londrina protocolou no Ministério Público um pedido para recolhimento da coleção “Vivenciando a cultura afro-brasileira e indígena” em todo território nacional. Os cinco volumes foram distribuídos em abril na cidade de Londrina durante um evento promovido pela prefeitura da cidade no dia 28 de abril.

Professores, especialistas na temática, pais de alunos e representantes do Fenel avaliaram a obra e identificaram uma série de situações preconceituosas , tanto na temática afro, quanto nas questões indígenas. Além das situações de preconceito e caracterização do indígena como detentor de uma cultura inferior, conforme parecer, a obra contém vários erros de ortografia.

Após decisão do ministério público, os livros foram recolhidos das escolas de Londrina. A Secretaria Municipal de Educacional comunicou na última semana que irá pedir indenização para a editora Ética do Brasil. Foram adquiridos 13.500 livros, num total de R$ 600 mil.

Em matéria divulgada pela Folha. com, o diretor da Editora Ética do Brasil, Angelo de Carvalho, nega problemas na obra e alega que uma dos temas mais polêmico que mostra um menino branco urinando num menino negro está em contexto de “repugnação”. Ainda segundo o diretor, são 16 estados que estão utilizando a coleção. A expectativa do Fenel é que a obra seja o mais rápido possível retirada das escolas.

http://observatoriodalei106392003.blogspot.com/

Comentários

Postagens mais visitadas