Umbanda é declarada patrimônio imaterial no Rio

O governador em exercício Luiz Fernando de Souza Pezão sancionou nesta sexta-feira (17/7) a lei que declara a Umbanda e o Candomblé patrimônios imateriais do Rio de Janeiro. O projeto foi proposto pelo deputado estadual Gilberto Palmares (PT) e a lei publicada na edição de sexta-feira no Diário Oficial do Estado.

A iniciativa foi comemorada pela Comissão de Combate à Intolerância Religiosa. O secretário da comissão, Jorge Mattoso, declarou que a lei vai ajudar a diminuir o preconceito.
- Para a gente foi muito importante. Vai significar um resgate da auto-estima e elevar o respeito frente a atos de intolerância religiosa. Isso vai abrir portas, pois vamos poder fechar convênios com várias entidades — declarou Mattoso ao jornal O Globo.

Segundo ele, a expectativa, agora, é de que a lei estadual ajude na aprovação de uma lei federal. Durante a 2ª Conferência Nacional de Promoção da Igualdade Racial, realizada em junho, em Brasília, a comissão encaminhou esse pedido ao Congresso Nacional.

Comentários

creusa braga disse…
Apesar dos efeitos simbólicos da medida, essa iniciativa, sem dúvida, se reveste de significativo avanço para o movimento umbandista. Precisamos buscar apoio na Câmara Distrital para também ver reconhecido o movimento umbandista no Distrito Federal.

Postagens mais visitadas