Evangélicos satanizam festas juninas


Semana passada, recebemos uma correspondência do grande umbandista Átila Nunes Neto, que denunciava mais uma peripécia dos neopentecostais. Dessa vez, não era um ataque contra um terreiro de Umbanda ou Candomblé. A agressão era voltada às festas juninas, uma das mais antigas tradições do povo brasileiro. A expressão de preconceito está no livro " Infância: O Melhor Tempo Para Semear” , da autoria Alexa Guerra, publicado pela Editora Betânia & 100 Dinâmicas. Editora SOCEP. De acordo com ela, participar de festas juninas é estar em comunhão com o demônio.
A notícia veio logo depois do encerramento da 2ª Conferência Nacional de Promoção da Igualdade Racial, realizada em Brasília, e que trouxe à tona as inúmeras agressões dos neopentecostais contra as religiões de matriz africana.
Diante da denúncia de Átila Nunes Neto, elaboramos uma carta ao ministro-chefe da Secretraria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Edson Santos. Na carta, manifestamos o repúdio dos Caminheiros de Santo Antônio de Pádua a mais esta investida dos neopentecostais que tenta "satanizar" uma festa popular, como ocorre com os terreiros de Umbanda e Candomblé.
Abaixo, seguem as íntegras das Carta dos Caminheiros e da denúncia de Átila Nunes Neto:

Carta dos Caminheiros
Excelentíssimo Senhor
Edson Santos
Ministro-Chefe da Secretaria Especial de
Políticas de Promoção da Igualdade Racial

Um dia depois do encerramento da 2ª Conferência Nacional de Promoção da Igualdade Racial, recebemos, por e-mail, denúncia que reputamos bastante grave e cujo teor revela-se uma afronta aos preceitos constitucionais do nosso país, desrespeito à diversidade cultural brasileira e ao relevante trabalho que Vossa Excelência vem desenvolvendo à frente dessa pasta.
Como se trata de uma obra editorial que vem disseminando o preconceito às tradições culturais da nossa terra, com o objetivo claro de "satanizar" as festividades populares, a exemplo do que ocorre com as religiões de matriz africana, sentimo-nos no dever de repassar a referida mensagem a Vossa Excelência para análise e tomada das providências que entender necessárias.
O Centro Espírita Caminheiros de Santo Antônio de Pádua, uma casa de Umbanda, fundada há 38 anos no Distrito Federal, é um aliado incondicional de todos os irmãos que professam as religiões de matriz africana e vítimas de ataques violentos dos neopentecostais.
Para os Caminheiros, tais ações merecem o nosso mais profundo repúdio. Renegam a Constituição Federal que coloca o Brasil como um país laico e, ao mesmo tempo, garante a liberdade de culto e de religião, além de reconhecer a nossa pluralidade cultural e diversidade étnica.
A violência dos neopentecostais não afronta apenas a Constituição, mas infringe os mais elementares direitos humanos e o estado democrático, a duras penas conquistado pelo povo brasileiro. Não bastasse, é uma clara tentativa de intimidar parcela expressiva da nossa população, seja pelo uso da força ou por outros instrumentos, cujo exemplo Vossa Excelência poderá conferir na cópia do e-mail vos enviamos. São gestos medievais e que se configuram uma cruzada contra os terreiros de Umbanda e Candomblé e festividades populares envolvidos em preconceito e discriminação aos afrodescendentes.
Aos umbandistas, candomblecistas e adeptos de outras religiões de matriz africana não interessa o confronto. Ao contrário. Essas instituições sentem forte desejo de contribuir para a construção de uma cultura de paz, em que todos possam praticar a sua fé, sem que sejam alvo do escárnio e da intolerância.
Assim, convencidos que tais atitudes merecerão de Vossa Excelência as providências cabíveis, apresentamos os nossos sinceros cumprimentos, rogando a Oxalá e todos orixás que o senhor seja cada vez mais iluminado na sua missão frente à essa Secretaria de Promoção da Igualdade Racial, essencial à construção de uma cultura de paz, em que todos os brasileiros possam, sem distinção ou restrições, praticar a religião que assim seu coração desejar.
Respeitosamente,

Rosane Andrade Garcia
Diretora de Comunicação Social do
Centro Espírita Caminheiros de Santo Antônio de Pádua
EQNO 1/3 Lote A - Ceilândia - DF
Telefone: (61) 3585-1924
E-mail: oscaminheiros@gmail.com
www.caminheirosbsb.com.br

www.oscaminheiros.blogspot.com



DENÚNCIA DE ÁTILA NUNES
MENSAGEM DE ÁTILA NUNES NETO
Mensagem original
De: Átila Nunes Neto <>
Para: atilanunesneto@emdefesadaumbanda.com.br
Assunto: AS FESTAS JUNINAS SOB UMA VISÃO FANÁTICA
Enviada: 28/06/2009 11:00

Para que se tenha uma noção do que se passa nas mentes das pessoas das quais espíritas, umbandistas, candomblecistas e até católicos precisam se defender diariamente.
Falo de brasileiros fanatizados, que vêem em cada costume, em cada festividade, em cada manifestação cultural, um significado que remete ao “demônio”
Recebemos no Programa Melodias de Terreiro uma circular com a propaganda de um livro. Junto, veio um artigo chamando atenção para os riscos das festas juninas. Risco das festas juninas?
Bem, pensamos que era em relação ao risco das queimaduras com os fogos de artifício. Ou com as conseqüências no meio ambiente pelas queimadas causadas pelos balões.
Ao ler o texto, a surpresa.
Nada mais era do – mais uma - manifestação fanática que essa gente vê em cada festa popular brasileira. Em quase tudo vêem a “obra do demônio” (uma prefeita no RJ tentou proibir referências à Capoeira nas escolas, por julgar que era uma dança em homenagem à “satanás”)
Abaixo seguem trechos do texto preconceituoso. A análise irracional demonstra –mais uma vez – como funciona a lavagem cerebral religiosa.

Festa junina: inofensiva ou não?
Todo mês de junho é a mesma coisa, a maioria das escolas põe lenha na fogueira para as crianças entrarem no clima da festa junina. Dei-me conta de que precisamos falar mais sobre os significados desta festa ao saber que algumas crianças da Escola Bíblica Dominical estavam planejando participar delas
Apesar de serem assíduas na igreja, juntamente com suas famílias, essas crianças não têm idéia de onde estão entrando, precisam ser apascentadas por pais e professores...erramos por não sabermos a origem e significados das coisas...Percebi que muitos pais cristãos não sabem os significados de tal comemoração, senão suas crianças não estariam envolvidas com esta festa de origem pagã, ou seja, idólatra.
Acompanhe comigo e veja você mesmo QUAL O SENTIDO DA FESTA JUNINA.
Fogueiras
A fogueira tem outros significados: proteção contra maus espíritos, purificação, agradecimento e homenagem a deuses.
Fogos de artifício
O barulho dos fogos de artifício espanta maus espíritos.
Balões
Simbolizam a oferenda aos céus para a realização de pedidos de desejos.
Casamento caipira
O casamento caipira é a representação cheia de malícia e conotações sexuais. A história sofre pequenas variações, mas o enredo é sempre o mesmo: a noiva fica grávida antes do casamento e os pais obrigam o noivo a se casar com ela.
E então, você ainda acha que festa junina é inofensiva? O que Jesus faria em meu lugar? Ele dançaria quadrilha? Como posso pensar e agir de acordo com os valores e princípios bíblicos e ensiná-los a esta geração?
A Bíblia diz claramente o quanto irrita ao nosso Deus a adoração a outros deuses. A quadrilha se parece com a festa relatada em Êxodo 32. De que lado você, suas crianças e jovens estão: do povo cabeçudo ou do lado da grande nação? Você está em comunhão com Deus ou com os demônios? (1 Co 1014-24).
Se você ainda acha que festas juninas são inofensivas, sem perigos, se tiver paz para comemorá-la e deixar suas crianças se envolverem, vá em frente, mas sabendo que todos os espíritos cultuados nesta festa estarão com vocês. (Por Alexa Guerra – autora do livro " Infância: O Melhor Tempo Para Semear” da Editora Betânia & 100 Dinâmicas. Editora SOCEP)

As considerações preconceituosas acima estão percorrendo igrejas e templos evangélicos, alcançando crianças. Isso nos leva a uma reflexão.
Quando olhamos para as conquistas de humanidade por um lado, vemos, por outro, homens e mulheres exibindo diversas faces que o fanatismo adquiriu ao longo do tempo.
Chamamos de fanatismo a exaltação que leva indivíduos ou grupos a praticar atos violentos contra outras pessoas, prejudicando significativamente sua liberdade e atentado contra a vida, baseados na intolerância e na crença em verdades absolutas, para as quais não admitem contestação (o exemplo mais recente foi a depredação de um centro umbandista no bairro do Catete, no Rio de Janeiro, que culminou com a prisão dos agressores)
Fanáticos religiosos se valem da religião como pretexto para perseguições, torturas e assassinatos em diversos momentos da historia, dos cruzados medievais aos fundamentalista do século XXI.
Não tem muita diferença do racismo (contra negros, semitas, orientais, etnias minoritárias) que provocou e provoca muitas humilhações e derramamento de sangue. O ponto máximo, em pleno século XX, foi confinar pessoas em campos de extermínio, onde seriam escravizadas, torturadas e mortas, por sua suposta inferioridade racial.
Não temos a menor dúvida de que os brasileiros fanatizados por essas seitas eletrônicas nos consideram inferiores, nos consideram reféns do “demônio”. Para eles, precisamos ser “libertados” dessas influências. Para muitos deles, principalmente os mais ignorantes, não basta vociferar impropérios. É preciso mais: invadir os centros umbandistas e destruir imagens
O próximo passo? Bem, não me espantaria se um dia começassem a espancar umbandistas com o objetivo de lhes tirar o “diabo do corpo”
Sabemos que o diabo não existe. Mas, mesmo não existindo, como ele vendo sendo útil para os espertalhões que ganham rios de dinheiro em nome dele, promovendo lavagens cerebrais.
Definitivamente, estou convicto de que o preconceito é uma opinião não submetida á razão.

ÁTILA NUNES NETO

PROGRAMA MELODIAS DE TERREIRO
RÁDIO METROPOLITANA AM 1090
Apresentação de Átila Nunes Filho e Átila Nunes Neto.
De 2a à 6a feira, entre 23h e 24h
Central telefônica 24h: (021) 2461-0055
E-mail: atilanunes@emdefesadaumbanda.com.br
RÁDIO MELODIAS DE TERREIRO: 24 HORAS NO AR:
www.radiomelodiasdeterreiro.com.

Comentários

Postagens mais visitadas