Doutrina por teleconferência reúne médiuns dos Caminheiros

A cada dia fica mais evidente que não precisamos nos expor ao coronavírus e a todas as mazelas que ele produz no ser humano. Neste domingo, os integrantes do grupo de estudos do Centro Espírita Caminheiros de Santo Antônio de Pádua se aproveitaram a tecnologia para um encontro virtual. Por meio de teleconferência, usando o celular, foi possível avançar no debate sobre a Umbanda, tomando como base o livro Tambores de Angola, de Robson Pinheiro.

O debate ficou em torno dos dois primeiros capítulos da obra. A humildade da dirigente espiritual Odete de reconhecer que os trabalhados espirituais que desenvolvida não seriam suficientes para dar solução ao problema de Eresmino deu tom da primeira discussão. 

Situações semelhantes que ocorreram no passado vieram à tona e ilustraram o debate. Médiuns que chegaram à casa por recomendação de outras instituições espíritas, e médiuns que deixaram os Caminheiros por inadaptação aos trabalhos da casa.

Pelo menos três grandes lições se destacaram: a humildade de Odete, que vale para todos os médiuns e casas umbandistas e a necessidade de os médiuns superarem as adversidades, não se entregando à indisposição, aos fatos desagradáveis do cotidiano e deixar de lado o compromisso assumido com a espiritualidade (guias e mentores). 

E, por último, entender as próprias limitações e também a dos mentores. Pedir ajuda não torna o médium nem o caboclo menor. Pelo contrário, é sinal de grandeza e amadurecimento, pois o que está em jogo é o bem-estar de quem busca na Umbanda um consolo para suas dores ou orientação para se desvencilhar de uma dificuldade.

No próximo domingo, às 16h, o grupo tem novo encontro marcado. Se você ainda está fora do grupo, tente participar.  A tecnologia veio para nos unir e nos ajudar a superar esse momento tão triste de isolamento social, mas indispensável para que não sejamos a próxima vítima do coronavírus, nem veículo para que ele ataque seja quem for.


Comentários

belle jeunesse disse…
Foi uma experiência ímpar. Fazer uso de novas tecnologias para continuarmos estudando já não é novidade, mas na casa é a primeira vez que fazemos isso, e claro com o apoio de todos poderemos estar desenvolvendo cada dia mais e ampliando tudo que viemos estudando até então.
Fernando Figueiredo disse…
Magnífica experiência. Unidos em meio ao caos para um propósito maior.

Postagens mais visitadas