Arraial da 213 Sul faz doação à Ascap

Entre Adriana e Rosane, João Matos e  Humberto Rodrigues, entregam à Ascap doação de R$ 1 mil

Muito antes de os portugueses aportarem no Brasil, os povos indígenas festejavam, no período que coincide com junho, a boa colheita. Muita dança, cantos e comida farta. Os colonizadores cristãos se uniram aos índios e renderam-se ao costume nativo da nova terra para homenagear os santos católicos: Santo Antônio, São João e São Pedro. Eis que surgiu a tradição das festas juninas, hoje parte do calendário nacional. Na 213 Sul, os moradores se uniram e agregaram a solidariedade, como ingrediente principal e indispensável, à comemoração, promovida há 29 anos. O resultado financeiro da festa é dividido entre entidades sociais. A festa se tornou tradição na capital da República e, em 2020, chegará à 30ª edição.

Neste ano, a Ação Social Caminheiros de Antônio de Pádua (Ascap) foi contemplada com R$ 1 mil. Na manhã de terça-feira, a doação foi entregue pelos representantes da Comissão Coordenadora do evento, João Matos e Humberto Rodrigues, No singelo e descontraído encontro, a secretária da Ascap, Rosane Garcia, e a tesoureira, Adriana Leitão, mostraram aos visitantes as instalações da Ascap e relataram o trabalho que a instituição realiza em favor da comunidade, principalmente das pessoas que vivem no Sol Nascente e na Expansão do Setor “O”.

As diretoras destacaram o atendimento psicológico às vítimas de violência, a doação de alimentos às famílias em situação de vulnerabilidade socioeconômica e insegurança alimentar, bem como a campanha do agasalho, que neste ano, está voltada aos moradores em situação de rua,  a Roda de Conversa Bem Mais Mulher e a preocupação de retomar oficinas que permitam às mulheres o desenvolvimento de atividades produtivas, que propiciem o aumento da renda familiar.

Mas não só isso. As diretoras expressaram a preocupação da entidade com os adolescentes em jovens. Entre os projetos da Ascap, hoje, a prioridade é edificar um galpão, criando espaço para a retomada de oficinas, como a de teatro, iniciada no ano passado, que despertou o interesse de jovens e adultos. Retomar também cursos de artesanato para mulheres e homens, como opção de melhoria da renda familiar. 

Hoje, há ainda necessidade de expandir o atendimento psicológico, com a construção de mais um consultório para adultos e ampliação do espaço para o atendimento ao público infantil, boa dele vítima de agressões que, se não forem cuidados agora, deixarão marcas para a vida inteira.

João Matos prometeu voltar à Ascap com as mulheres que participam da Coordenação da Festa da 2013. Pediu que, com a antecedência devida, fosse avisado de outros eventos para este encontro ocorrer.  A diretoria da Ascap expressa seu mais sincero e profundo agradecimento à Comissão Organizadora do Arraial da 213 Sul, pela enorme generosidade e solidariedade a trabalho que vem realizando, sobretudo a favor dos menos favorecidos, preocupada em ajudar famílias e pessoas terem melhores condições de vida. Para os integrantes da Ascap — gente que gosta de gente —, a construção de uma sociedade melhor, sem violência e paz, passa pela redução e, se possível eliminação, das desigualdades. Solidariedade não é só sentimento, é atitude.

29ª Festa Julina da 213 Sul, edição de 2019


Comentários

Postagens mais visitadas